Home Produkte Mailbox Scroll Top
RITTER MilliGascounter
– tão pequeno, tão fino e tão preciso!

MilliGascounters

Os MilliGascounters (MGC) são projetados para a medição volumétrica das menores quantidades de gás com taxas de fluxo ultrabaixas. Eles são adequados para medição de todos os gases inertes e levemente corrosivos, como biogás e gases agressivos, bem como para detecção volumétrica de vazamentos.

Tabela de Conteúdos

Características

  • Taxa de fluxo mínima 1ml/h
  • Taxa de fluxo máxima 1 ltr/h
  • Resolución 3ml
  • Precisão ± 3% da leitura em toda a faixa de vazão total; em combinação com o software »RIGAMO« melhor que ±1 %
  • Use com gases inertes e meio corrosivos (biogás), bem como gases altamente agressivos
  • Materiais: Plexiglas (PMMA), PVDF, PVC (vermelho)
  • Contador digital com fator de calibração programado
  • Funciona com bateria; vida útil da bateria 3-4 anos
  • Baixa manutenção

Vantagens

  • Calibração volumétrica individual de cada MilliGascounter rastreável ao Padrão Primário Nacional Alemão (PTB)
  • Produção total de gás medida (em vez de apenas metano)
  • Volume do espaço livre da garrafa de fermentação no início da medição (= ar) não medido erroneamente como volume de metano puro
  • Sem leituras falsas devido à absorção de CO2 pela combinação de líquido de embalagem acidulado e correção de software

Aplicativo

Os RITTER MilliGascounters (1) (MGC) são projetados para a medição volumétrica das menores quantidades de gás com taxas de fluxo ultrabaixas. Eles são adequados para medição de todos os gases inertes e levemente corrosivos, como biogás (modelo PMMA) e gases agressivos (modelo PVDF). Além disso, os MilliGascounters podem ser usados para detecção de vazamento volumétrico. (1) Desenvolvido na Universidade de Ciências Aplicadas de Hamburgo, Prof. Dr. Paul A. Scherer

Por dentro da RITTER MilliGascounter Production (Vídeo PT)

Princípio de medição com esquema

O gás a ser medido flui através do bocal de entrada de gás (3), através do microtubo capilar (9) localizado na base do MilliGascounter e sobe para o invólucro de líquido que é preenchido com um líquido de embalagem (12). O gás sobe como pequenas bolhas de gás através do líquido de embalagem, para cima e para dentro da célula de medição (13). A célula de medição consiste em duas câmaras de medição, que são preenchidas alternadamente pelas bolhas de gás ascendentes. Quando uma câmara de medição está cheia, a flutuabilidade da câmara cheia faz com que a célula de medição tombe abruptamente para uma posição tal que a segunda câmara de medição começa a encher e a primeira esvazia. A medição do volume de gás, portanto, ocorre em etapas discretas contando as inclinações da célula de medição (13) com uma resolução de aproximadamente 3 ml (= conteúdo de uma câmara de medição, consulte o par. 3.2. abaixo). Este “erro residual” (= máx. 3 ml) causado pela resolução deve ser levado em consideração ao estimar/calcular o erro total de medição. O procedimento de inclinação da célula de medição cria pelo ímã permanente (11) no topo da célula e um dos dois sensores magnéticos (contatos reed) (10) um pulso que é registrado pela unidade contadora (1). Para registro de dados externo (PC) os pulsos de comutação do segundo contato reed podem ser obtidos através do soquete de saída de sinal (2). (Consulte o par. 4.3 “Saída de Sinal”). O gás medido sai pelo bocal de saída de gás (4).
Schematische Darstellung RITTER MilliGascounter (Vorderansicht)
Schematische Darstellung RITTER MilliGascounter (3 Ansichten)

Lenda

  1. Unidade de contador com display LCD
  2. Tomada de saída de sinal (contato reed)
  3. Entrada de gás
  4. Saída de gás
  5. Parafuso de enchimento
  6. Canal de entrada de gás
  7. Caixa
  8. Placa de base
  9. Microtubo capilar
  10. Dois contatos de palheta
  11. Ímã permanente
  12. Líquido de embalagem
  13. Célula de medição (corpo basculante) com câmaras duplas
  14. Parafuso de rastreamento para nível de líquido (com MilliGascounter MGC-1 PMMA)
  15. Canal de entrada de gás do parafuso de inspeção

Faixa de medição

A vazão mínima é teoricamente zero ltr/h, pois não há limitações mecânicas com o MilliGascounter que definiriam uma vazão mínima. No entanto, a essas micro vazões, as influências externas tornam-se evidentes: variação de temperatura e pressão, estanqueidade da conexão do tubo, permeabilidade da mangueira de entrada de gás. Portanto, a vazão mínima foi definida como 1 ml/h. A vazão máxima é de 1,0 litros/h.

Precisão

Devido ao princípio de medição física, o erro de medição depende da taxa de vazão e atinge ±3% em toda a faixa de vazão. Cada MGC é calibrado individualmente na taxa de fluxo padrão de 0,5 ltr/h para que o erro de medição seja de aprox. 0% a esta taxa de fluxo. Na vazão mínima o erro de medição é de aproximadamente +3%, na vazão máxima de aproximadamente -3%. O software »RIGAMO« (disponível como acessório) fornece um algoritmo que recalcula automaticamente os dados de medição reais no volume real na respectiva vazão real com base na curva de calibração. O erro restante é menor que ±1% em toda a faixa de vazão.

Dados de desempenho

Fluxo mínimo Qmin 1 ml
Fluxo máximo Qmax 1 ltr/h
Precisão da medição (1) ±3 | ±1 %
Medição do volume do tambor, cerca de (2) 3 ml
Volume mínimo de medição (resolução) (3) 3 ml
Quantidade de líquido de embalagem, aproximadamente 120 ml
Diâmetro 98 mm
Altura 109 mm
Peso 475 para 650 g
Pressão máxima de entrada de gás 100 mbar
Pressão mínima de entrada de gás 8 mbar
Pressão de entrada de gás no início da medição (5) 9 mbar
Temperatura do gás (4) 10 para 60 / 80 / 40 °C
Divisão mínima de discagem (6) 0.01 ml
Valor máximo de indicação (6) 999,999.99 ml
Conexão de entrada/saída de gás
Exterior-Ø 6 mm
Inside-Ø 4 mm
  • (1) Devido ao princípio da medição física, o erro de medição depende da vazão. O software de aquisição de dados »RIGAMO« (acessório) fornece um algoritmo, que recalcula automaticamente os dados reais de medição para os valores reais na respectiva vazão real com base na curva de calibração. Assim, o erro restante pode ser reduzido significativamente ou a faixa de vazão pode ser estendida com o erro de medição constante de ±3%. O erro restante é melhor que aproximadamente ±1% em toda a faixa de vazão.
  • (2) = Valor nominal; o valor exato será determinado por calibração individual
  • (3) = Volume da câmara de medição
  • (4) Máx. Temperatura de operação para PMMA/PVDF/PVC. Para unidade MGC completa aplica-se: Com temperaturas > temperatura ambiente (por exemplo, se colocado em um forno de aquecimento) uma formação de espuma do líquido de embalagem foi monitorada em casos particulares.
  • (5) A entrada mínima de gás pode ser aumentada se a medição começar com uma alta taxa de fluxo. Neste caso, uma pressão maior é necessária até que o micro capilar na placa base esteja livre do líquido da embalagem.
  • (6) Por causa do fator de calibração com 2 decimais

Exibição, Saída de Sinal

O volume do gás medido é exibido no display digital eletrônico localizado na parte superior do invólucro do MGC. Além disso, um contato reed flutuante pode ser usado como saída de sinal.

Aquisição de dados com PC

Para aquisição de dados de volume de gás e vazão, o software Windows »RIGAMO« está disponível. Os dados de até 24 medidores de gás Ritter podem ser transmitidos para a porta USB de um PC.

Modelos Disponíveis (Materiais)

Os MGCs estão disponíveis nos seguintes materiais de revestimento/célula de medição:
  • PMMA/PVDF
  • PVDF/PVDF
  • PVC-vermelho/PVC-vermelho

Equipamento padrão

  • Pulse Generator V6.0
  • Twin-chamber measurement cell
  • LCD Display
  • Pulse Generator V6.0 (Reed Contact)
  • Level
  • Gas connection tube (PVC), 1.5 m
  • Screw-type tube connection for connection tube:
  • Connection gas inlet/outlet:
  • Funnel
  • Packing liquid, 200 ml
  • Syringe
  • Cleaning rod for micro capillary

Acessórios